domingo, 26 de fevereiro de 2017

A TRANSFIGURAÇÃO DE NOSSO SENHOR

           

             Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo!
            Neste último Domingo após a Epifania, nós celebramos com grande alegria a Festa da Transfiguração de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.
            Quando pensamos na Transfiguração de nosso Senhor, precisamos considerar acima de tudo, o que este milagre significou para aqueles três homens que testemunharam o acontecimento. Esta é a chave para compreendermos o que este episódio importante significa para nós. Perceba que este milagre não termina simplesmente com Jesus dizendo: “Não digam nada a ninguém”. Ele complementa: “Não digam nada a ninguém até que o Filho do Homem tenha sido ressuscitado dentre os mortos” (São Mateus 17.9).
            Pedro, Tiago e João não viram a Transfiguração de nosso Senhor para a glorificação de Jesus, ao contrário, o brilho da glória de Jesus é para o bem deles e também o nosso. Agarre-se nisto e você perceberá o imenso amor de nosso Senhor por você, revelado no Monte da Transfiguração. A magnifica glória que iluminou o céu naquela noite é um vislumbre da glória eterna que Jesus veio para lhe transmitir. A glória que resplandeceu o Corpo de Jesus é a glória que ele trouxe para dar a você, também ao seu próprio corpo, na Ressurreição! Um dia, a glória do Senhor será sua e te resplandecerá eternamente, quando ele ressuscitar você dentre os mortos.
            Para que isso de fato pudesse acontecer, o Senhor Jesus desceu da montanha e continuou a caminhar em direção a outra montanha – o Gólgota. Para que você pudesse ter a esperança concreta da vida e não da morte, ele precisou passar do “Este é meu Filho querido, que me dá muita alegria” (São Mateus 17.5) para o “Meu Deus, meu Deus, porque me abandonaste” (São Mateus 27.46). É assim que Jesus Cristo traz a sua Glória para você: te resgatando da escuridão e das prisões do pecado – trocando de lugar com você: possuindo sua vergonha e morrendo sozinho. Jesus morre a sua morte, a minha morte, a nossa morte, por nós – em nosso lugar, unicamente para dar a vida dele para cada um de nós. Ele carrega em seus ombros a nossa vergonha para nos conceder a sua eterna Glória. É assim que ele nos ama!
            Os três discípulos que testemunharam a Transfiguração, sem dúvida alguma, precisavam desta visão para poderem passar pelo horror da Sexta-feira Santa que estava por vir. Imagine, porém, a alegria deles na Páscoa! Eles podem ver Jesus glorificado, nunca mais tocado pela morte. Com toda a certeza seus corações saltaram de alegria ao verem o Senhor novamente como no Monte da Transfiguração. E agora, para sempre dessa forma, com suas palavras ecoando: “Porque eu vivo, vocês também viverão” (São João 14.19).
            Isso também acontece com cada um de nós. Assim como os discípulos, nós também precisamos deste milagre, e o Senhor Jesus nos brinda com ele através do Batismo, da sua Palavra, e do seu Corpo e Sangue. Dessa forma, a sua Transfiguração continua resplandecendo em nossas vidas, nos ajudando a passar pela morte e também nos garantindo a Ressurreição.
            A mensagem e o consolo da Transfiguração de nosso Senhor mudam a forma como nós olhamos e enfrentamos os sofrimentos e a própria morte. Afinal, o brilho de Cristo através dos meios de sua Graça – Palavra, Batismo e Ceia – faz com que nós passemos a ser chamados e vivamos como herdeiros de sua Glória eterna. O Senhor diz a cada um de nós: “Levantem-se e não tenham medo” (São Mateus 17.7), vocês são minha família, meus irmãos, minhas irmãs... E por isso, a minha glória resplandecerá em sua vida, desde agora e para todo o sempre!
            Amém!

Rev. Helvécio José Batista Júnior
Ministro do SENHOR nas Igrejas "Bom Pastor" e "Cristo Rei" em Cariacica/ES
No dia da Transfiguração de nosso Senhor, 2017 AD


sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

A sorte caiu sobre Matias

São Matias, por Escola Inglesa (data desconhecida)
 
Hino 517 (estrofe 13) do Lutheran Service Book:

Por um em lugar de Judas,
A escolha de Deus os apóstolos buscam;
A sorte caiu sobre Matias
Por quem agora exultam.
Possamos nós qual fiéis apóstolos
Tua santa Igreja defender,
Não trair nosso chamado
Mas servir-te até morrer.

For one in place of Judas,
Th' apostles sought God's choice;
This lot fell to Matthias
For whom we now rejoice.
May we like true apostles
Your holy Church defend,
And not betray our calling
But serve You to the end.

“Também falarei dos teus testemunhos na presença dos reis e não me envergonharei. Cantarei para sempre as tuas misericórdias, ó SENHOR; os meus lábios proclamarão a todas as gerações a tua fidelidade.” (Do Introito para o Dia de São Matias)

A comemoração de São Matias na cristandade

"São Matias", por Artus Wolffort (1581-1641)
 
Hoje nosso sínodo luterano comemora o santo apóstolo Matias. Além de sua eleição pelos apóstolos para o preenchimento dos Doze, devido à morte de de Judas Iscariotes, mencionada na Bíblia, a tradição da Igreja ensina que Matias serviu como missionário na Etiópia e deu sua vida em testemunho da vitória de Cristo sobre a morte.

Seu dia é observado em 9 de agosto no rito oriental e, mais recentemente, em 14 de maio por Roma. Luteranos, episcopais e ortodoxos de rito ocidental continuam a observar a data tradicional de sua comemoração na igreja ocidental, em 24 de fevereiro.

Festa de São Matias, Apóstolo – 24 de fevereiro

"São Matias" (c. 1611), Peter Paul Rubens (1577 – 1640)

Ao nos lembrarmos do apóstolo Matias neste dia, rendemos graças a Deus por chamar seus filhos fieis para servirem como sub-pastores e nos dirigir constantemente ao Pastor Jesus.

† Isaías 66.1-2
† Salmo 134 (antífona Salmo 133.1)
† Atos 1.15-26
† Mateus 11.25-30


Cor litúrgica: Vermelha

São Matias é um dos apóstolos menos conhecidos. De acordo com os Pais da Igreja Antiga, Matias foi um dos setenta e dois enviados por Jesus em Lucas 10.1-20. Depois da ascensão, Matias foi escolhido, por sorteio, para preencher a vaga dos Doze em decorrência da morte de Judas Iscariotes (Atos 1.16-25). A tradição da Igreja Primitiva situa Matias em uma série de locais. Alguns historiadores sugerem que ele foi para a Etiópia, outros o situam na Armênia, a primeira nação a adotar o cristianismo como uma religião nacional. Martirizado por causa da sua fé, Matias pode ter encontrou a morte em Cólquida, na Ásia Menor, por volta do ano 50 d. C. A Igreja de São Matias em Tréveris (Trier, em alemão), na Alemanha, reivindica a honra de ser o local de enterro final de Matias, o único dos Doze a ser enterrado ao norte dos Alpes europeu.

ORAÇÃO DO DIA:
 
Todo-poderoso Deus, que escolheste teu servo Matias para ser contado entre os Doze, concede que tua Igreja, sempre preservada de falsos ensinamentos, possa ser ensinada e guiada por pastores fiéis e verdadeiros; através de Jesus Cristo, teu Filho, nosso Senhor, que vive e reina contigo e o Espírito Santo, um só Deus, agora e sempre. Amém.

Fonte: Treasury of Daily Prayer (St. Louis: Concordia Publishing House, 2008. p. 1236)

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Comemoração de Martinho Lutero, Doutor e Reformador da Igreja – 18 de fevereiro


No dia 18 de fevereiro, data de sua morte, nosso Sínodo comemora e rende graças a Deus pela vida do Bem-aventurado Martinho Lutero.

"Martinho Lutero nasceu em 10 de novembro de 1483, em Eisleben, na Alemanha, e iniciou seus estudos objetivando uma licenciatura em Direito. No entanto, após um encontro muito próximo com a morte, ele mudou seus estudos para teologia, entrou num mosteiro agostiniano, foi ordenado sacerdote em 1505 e recebeu um doutorado em teologia em 1512. Como professor da recém-criada Universidade de Wittenberg, seus estudos das Escrituras o levaram a questionar muitos dos ensinamentos e práticas da Igreja, especialmente a venda de indulgências. A sua recusa em voltar atrás nas suas convicções resultou em sua excomunhão, em 1521. Após um período de reclusão no castelo de Wartburg, Lutero voltou para Wittenberg, onde passou o resto de sua vida pregando e ensinando, traduzindo as Escrituras, escrevendo hinos e inúmeros tratados teológicos. Ele é lembrado e honrado por sua ênfase permanente na verdade bíblica de que por causa de Cristo, Deus nos declara justos por graça mediante a fé somente. Ele morreu em 18 de fevereiro de 1546, quando estava visitando a cidade em que nasceu."

ORAÇÃO DO DIA:

Ó Deus, nosso refúgio e nossa força, tu levantaste teu servo Martinho Lutero para reformar e renovar tua Igreja à luz da tua Palavra viva, Jesus Cristo, nosso Senhor. Defende e purifica a Igreja em nossos dias, e permite-nos proclamar corajosamente a fidelidade de Cristo até a morte e a ressurreição restituidora que deste a conhecer a teu servo Martinho; através de Jesus Cristo, nosso Salvador, que vive e reina contigo e o Espírito Santo, um só Deus, agora e sempre. Amém.

Fonte: Treasury of Daily Prayer (St. Louis: Concordia Publishing House​, 2008. p. 1219-1220)

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Comemoração de São Valentim, Mártir – 14 de fevereiro


Valentim, um médico e sacerdote que viveu em Roma durante o reinado do imperador Cláudio, tornou-se um dos mártires notáveis do século III. A comemoração de sua morte, ocorrida no ano 270, passou a fazer parte do calendário de comemoração na igreja primitiva do Ocidente. A tradição sugere que antes de ser executado por causa da sua fé cristã, Valentim deixou um bilhete de encorajamento, escrito num pedaço de papel, para a filha de seu carcereiro. Esta saudação tornou-se um modelo para milhões de expressões de amor e carinho escritas, que agora são o destaque do Valentine's Day em muitos países.

ORAÇÃO DO DIA:

Todo-poderoso e eterno Deus, tu acendeste a chama do teu amor no coração de teu santo mártir Valentim. Concede a nós, teus humildes servos, uma fé como a de Valentim e o poder do amor, para que nós, que nos alegramos no triunfo de Cristo, possamos encarnar o teu amor em nossas vidas; através de Jesus Cristo, nosso Senhor, que vive e reina contigo e o Espírito Santo, um só Deus, agora e sempre. Amém.

Fonte: Treasury of Daily Prayer (St. Louis: Concordia Publishing House, 2008. p. 1209)

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

A Apresentação de Cristo no Templo

A Apresentação de Cristo no Templo (1645), Charles Le Brun (1619-90)
Vós, seus santos, que prostrados esperáveis sem cansar,
Recebei o Cristo amado que entre vós vem habitar.

(Hinário Luterano, nº 21 - James Montgomery, 1816)